Okido Yoga Cidade Baixa Porto Alegre fone 51 3227 1640
HOME
OKI DO YOGA MEDITAÇÃO SHIATSU CHI KUNG TAI CHI EMF
 
Artigo publicado no Jornal Bem Estar nº74 out/2009 - Porto Alegre RS
 
Os Quatro TANTIENS

Para nos sentirmos mais completos é preciso conhecer
a origem Energética do nosso ser e fortalecer estas interações.

ODILA ZANELLA


Sempre há uma pressão para que as coisas aconteçam. Mesmo agora, sem nos darmos conta, há uma pressão do ambiente atuando sobre nosso corpo. Este ano experimentamos um intenso inverno que impôs seu clima frio. É uma forma de pressão da natureza. O que fazer ? Fugir, enfrentá-la ou conhecê-la para melhor recebê-la? Para receber uma pressão do ambiente externo, é necessário uma pressão do nosso ambiente interno. É nessa dinâmica que se criam os quatro tantiens.

Entre os estímulos ambientais que exercem maior influência sobre nós, estão os que vêm do nosso próprio planeta. Podemos pensar também na pressão da gravidade, na concentrada radiação do sol e da lua. Nosso cotidiano é marcado por pressões de diferentes naturezas a todo instante. Se prestarmos atenção, serão muitas: executar tarefas com prazos; mastigar; o sopro do vento e até mesmo para o ser em gestação a pressão é constante. Cabe aqui ressaltar que, se uma pessoa está enfraquecida e não consegue sustentar a pressão externa, torna-se facilmente depressiva. A pressão é necessária. O shiatsu, por exemplo, a oferece como toque de bem-estar.

AS QUATRO FORÇAS FUNDAMENTAIS


Na natureza, há uma diversidade de forças supreendentes. A ciência atual confirma Quatro Forças Fundamentais que unificam o universo. Essas forças ou interações são observadas tanto nos espaços ilimitados do universo como na Terra – nos objetos e seres. Conhecer o comportamento dessas forças é importante, uma vez que podemos pensar na sua relação com o nosso corpo. O que estamos buscando compreender é onde e como. O lugar onde cada uma delas é recebida no homem denomina-se tantien. Embora encontremos referências à utilização desse termo em épocas que remontam à Alquimia Taoísta, tal sabedoria ainda não foi integrada ao nosso cotidiano ocidental.

 

A prática do yoga começa somente quando há consciência na respiração, na correção e no tantien.

O LUGAR DOS TANTIENS NO HOMEM

Cada um dos quatro tantiens situa-se numa região do nosso corpo sob a forma de um “campo” de energia. As intensidades são distintas de acordo com a força que ali atua: força eletromagnética, no cérebro; força gravitacional, nos pés; força nuclear forte, na zona abdominal; força fraca, na zona torácica. A força forte e a força fraca têm comportamento similar àquele observado na dimensão subatômica, logo, a força nuclear forte permite coesão, dá compacteza à matéria, é a força que nos permite existir, enquanto que a força fraca atua emitindo energia. Tradicionalmente, a força que o homem incorpora na zona abdominal é denominada de hara, no Japão; tanchien, na China e uddiyana, no yoga indiano. Por ser a força de maior intensidade, é a mais reconhecida em práticas como artes marciais, tai chi, yoga etc. Convém entretanto lembrar que ela está relacionada ao segundo tantien e que esse, por sua vez, não é o único.

Sempre temos oportunidades para nos exercitar fisicamente, mas a prática do yoga começa somente quando há consciência na respiração, na correção e no tantien. Essa será uma indicação de que estamos realizando uma prática mais humana, que aumenta a confiança para simplesmente ser. Os mestres que guiam os estudos e práticas Oki do Yoga têm atualizado muitos ensinamentos para realizar cada tantien. Nesses estudos, tantien é caracterizado como um “campo energético concentrado que se cria em nosso corpo, graças à conexão harmônica de forças....” Nesse percurso, é necessário desenvolver uma correta sensibilidadde, um correto pensamento e um modo de vida justo para si mesmo, em ressonância com os princípios humanisticos.

O POTENCIAL DE CADA TANTIEN

Cada um dos quatro tantiens expressa um potencial que o ser humano deve fortalecer contantemente: o primeiro, onde atua a força gravitacional, dá o equilíbrio, enquanto o segundo, no abdomem, gera a força vital. Tenho apreendido que, para o praticante de yoga tornar-se capaz de encontrar respostas às suas inquietações, é necessário que ele primeiro incorpore força vital através do segundo tantiem ou hara, pois esse é um lugar de muita centralidade. Para o ser humano, conseguir desenvolver a consciência desse “biocampo” significa inibir a origem de doenças e criar direção para a sua vida. Esse tantien, quando reativado, dissipa a tensão dos ombros, fazendo emergir o fluir do movimento. A depressão pode ser melhor compreendida quando estamos cientes desse caminho natural.

Ao homem é dado o poder de realizar os quatro tantiens, quanto aos outros animais, ainda não o sabemos. O fato é que os tantiens se constituem preciosidades que precisam ser polidas e utilizadas para tornarem nosso ser mais completo.

  Namaskar!
Odila Zanella é professora de Oki do yoga em Porto Alegre RS
VOLTAR PARA ARTIGOS   CONTATO